Violência contra a mulher está no foco da oração do Papa em fevereiro

Publicado em: 1 fevereiro 2021
Bernadete Seixas

Papa destaca que violência contra a mulher é covardia; em novo vídeo, pede que as vítimas sejam protegidas e ouvidas

Da Redação, com O Video do Papa

O Vídeo do Papa de fevereiro: oração pelas mulheres vítimas de violência / Foto: Divulgação – O Vídeo do Papa

violência contra a mulher está no centro da intenção de oração do Papa Francisco para o mês de fevereiro. O vídeo com a intenção de oração foi divulgado nesta segunda-feira, 1º, e traz o apelo para que as mulheres vítimas de violência sejam protegidas e ouvidas.

“O número de mulheres espancadas, ofendidas e violadas é impressionante”, diz o Papa. Ele lembra que ainda hoje há mulheres que sofrem com a violência, seja ela psicológica verbal, física ou sexual.

Francisco considera a violência contra a mulher como uma covardia e uma degradação para toda a humanidade. “Os testemunhos das vítimas que se atrevem a quebrar o silêncio são um grito de socorro que não podemos ignorar. Não podemos olhar para o outro lado”, afirma.

Violência contra a mulher: alguns dados

Dados de novembro de 2020 da ONU Mulheres apontam que, todos os dias, 137 mulheres são mortas por membros de suas próprias famílias. As mulheres adultas representam quase metade das vítimas de tráfico de pessoas em todo mundo. Globalmente, uma em cada três mulheres já sofreu violência física ou sexual (e 15 milhões de meninas adolescentes, de 15 a 19 anos, sofreram estupro em todo o mundo).

No ano passado, a situação se agravou com a pandemia. Com a restrição de movimento, isolamento social e insegurança econômica, aumentou a vulnerabilidade das mulheres à violência na esfera privada em todo o mundo.

Ao menos 155 países aprovaram leis sobre violência doméstica e 140 têm legislação sobre assédio sexual no local de trabalho. Isso não significa, porém, que sempre sejam cumpridas as normas e recomendações internacionais ou que elas sejam aplicadas.

Comentário do Frédéric Fornos

O diretor internacional da Rede Mundial de Oração do Papa, padre Frédéric Fornos S.J., destaca que o apelo do Papa é muito claro: “não podemos olhar para o outro lado”. Em outras palavras, quer dizer não cruzar os braços diante de tantos casos de violência contra as mulheres.

“A violência contra as mulheres em todas as suas formas é um grito aos céus. Francisco disse várias vezes: ‘Toda violência infligida às mulheres é uma profanação de Deus, nascido de uma mulher. A salvação para a humanidade veio do corpo de uma mulher: pela maneira como tratamos o corpo de uma mulher, compreendemos nosso nível de humanidade’”, recorda padre Fornos.

O sacerdote deixa também o seu apelo sobre essa intenção de oração: “Rezemos juntos por todas as mulheres vítimas de violência, inclusive meninas e adolescentes, e lutemos por uma sociedade mais justa, para que as proteja, ouça e alivie seu sofrimento”.

Fonte: CN

Compartilhe com seus amigos: