Seminaristas Max Silva e Alexandre Caetano recebem o Ministério do Acolitato

Publicado em: 25 julho 2018
Bernadete Seixas

Na noite de terça-feira, 24 de julho, na Paróquia Nossa Senhora da Abadia, em Iguatama, durante a celebração e o Tríduo Vocacional do diácono Rodrigo Leão, houve ainda outro momento especial para os seminaristas Max Vinícios da Silva e Alexandre Alves Caetano, eles receberam das mãos do bispo Dom Aristeu a ordem do Ministério do Acolitato.


Para o seminarista Max, este passo ao ministério é uma graça de Deus em sua vida. Hoje mais ainda sirvo a Igreja; que Deus me conceda a graça de participar devotamente do sacrifício da Eucaristia como servidor do altar e sobretudo dos irmãos e irmãs, colocando em prática o mandamento do amor…. ” Amai-vos uns aos outros como eu vos amei…” Obrigado meu Deus por mais uma etapa vocacional concluída juntamente com meu irmão de caminhada Alexandre Caetano, que Deus nos abençoe para exercermos o ministério de acólitos, disse Max.


Os seminaristas atualmente cursam o 3º ano de Teologia, no Seminário Diocesano Nossa Senhora da Luz, em Belo Horizonte. Ambos entraram no seminário no ano de 2013.


Max Vinícios da Silva é natural da cidade de Córrego Fundo, da Paróquia Sagrada Família e Alexandre Alves Caetano é de Piumhi, da Paróquia Nossa Senhora do Livramento.

Fotos

Instituição de leitores e acólitos

Em preparação para o sacerdócio, os seminaristas do 2º e 3º ano de teologia, recebem os ministérios de leitor e acólito, respectivamente, para melhor se prepararem e exercê-los por um tempo conveniente, antes da Ordenação Presbiteral. O leitor é instituído para o ministério que lhe é próprio, o qual é fazer a leitura da Palavra de Deus na assembleia litúrgica. E assim, tanto na missa como nos outros atos sagrados, é ele quem profere as leituras da Sagrada Escritura, exceto o Evangelho.

O acólito é instituído para cuidar do altar e auxiliar o diácono e o sacerdote nas ações litúrgicas, sobretudo na celebração da Missa. Pertence-lhe ainda, como ministro extraordinário, distribuir a Sagrada Comunhão. Além disso, em circunstâncias extraordinárias, pode ser encarregado de expor e repor a Sagrada Eucaristia para adoração pública dos fiéis, mas não de dar a bênção com o Santíssimo Sacramento. Estes dois ministérios também são confiados aos leigos.

São etapas importantes na formação dos candidatos ao sacerdócio, passos significativos e aprofundados no compromisso com a grandeza da vocação à qual são chamados, avançando para “águas mais profundas”, lançando as redes.

Compartilhe com seus amigos: