Secretário-geral da CNBB convida fiéis ao gesto concreto de doação à Coleta de Solidariedade no Domingo de Ramos

Publicado em: 26 março 2021
Bernadete Seixas

O  bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Joel Potella Amado, convidou os católicos e cristãos à doação na Coleta da Solidariedade, no próximo dia 28 de março, Domingo de Ramos, nas comunidades e paróquias de todo o Brasil e também nas Igrejas membros do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic).

De acordo com dom Joel, a solidariedade é um milagre capaz de levantar populações inteiras dos escombros de um terremoto, como mostra a experiência do trabalho da Igreja no Brasil no Haiti. Veja aqui a experiência de trabalho da Igreja no Brasil no Haiti.

“A solidariedade cura as feridas, mata a fome e promove a dignidade humana. A solidariedade é uma marca da autenticidade cristã. No próximo dia 28 de março, Domingo de Ramos, observando as medidas sanitárias e de distanciamento social, não deixe de expressar a sua caridade contribuindo, com qualquer valor, em sua comunidade e paróquia para a Coleta Nacional da Solidariedade”, disse.

O secretário-geral explica que com os recursos deste ano, conforme aprovação do Conselho Permanente da CNBB, em reunião dias 24 e 25 de março desta semana, a Igreja no Brasil vai focar no apoio a iniciativas de ajuda para as pessoas e grupos superarem as dificuldades colocadas em suas vidas pela pandemia da Covid-19.

“Você pode até achar que o que você tem para doar é pouco, mas somado a outras contribuições fará um bem gigantesco a muitos grupos vulneráveis no Brasil apoiados com os Fundos diocesano e Nacional de Solidariedade. Faça a sua oferta de coração aberto, como gesto concreto desta Quarema”, convidou.

Gesto concreto de caridade

Aprovada pelos bispos do Brasil desde 1964, a Coleta da Solidariedade é a tradução da caridade na quaresma por meio do gesto concreto de doações dos fieis na coleta do Domingo de Ramos de cada comunidade e paróquia.

Os recursos arrecadados integram os Fundos Diocesanos e Nacional de Solidariedade que tem o papel de apoiar iniciativas que promovem a vida e a caridade em todo país. Do total arrecadado, 60% fica na própria diocese e é gerido pelo Fundo Diocesano de Solidariedade com o objetivo de apoiar iniciativas e projetos locais. Os outros 40% compõem o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS), que é administrado pelo Departamento Social da CNBB, sob a orientação do Conselho Gestor da CNBB.

Formas de doação

Bispo, padres, religiosos(as), lideranças leigas, agentes de pastoral, colégios católicos e movimentos eclesiais são os principais motivadores e animadores da Campanha da Fraternidade em suas comunidades, paróquias e dioceses.

A Igreja espera que, com esta motivação, todos participem, oferecendo sua solidariedade em favor das pessoas, grupos e comunidades, pois ao longo de uma história de solidariedade e compromisso com as incontáveis vítimas das inúmeras formas de destruição da vida, a Igreja se reconhece servidora do Deus da vida.

Os fieis poderão doar sua oferta no próximo dia 28 de março, Domingo de Ramos, nas celebrações em sua comunidade e paróquia, onde estiver sendo autorizadas celebrações presenciais pelas autoridades sanitárias em decorrência dos cuidados com a pandemia. Veja, no último vídeo, quais projetos o FNS apoiou em todo país em 2019. Quem não conseguir ir até a comunidade mas quiser doar, pode entrar em contato com (61) 2103-8300 ou pelo e-mail financeiro@cnbb.org.br.

Fonte: CNBB

Compartilhe com seus amigos: