Para Comissão Vida e Família, Ano da Família Amoris Laetitia é presente do Papa

Publicado em: 6 janeiro 2021
Bernadete Seixas

A Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) recebeu com alegria o anúncio do Ano da Família Amoris Laetitia, convocado pelo Papa Francisco a partir do dia 19 de março deste ano. Em vídeo, o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e secretário executivo da CNPF, padre Crispim Guimarães, considerou a iniciativa um presente do Papa.

Para ele, a alegria deve-se porque o Ano da Família Amoris Laetitia coloca em pauta para toda a Igreja a importância da família. O anúncio do período de reflexão sobre a exortação pós-sinodal a respeito da “alegria do amor na família” foi feito durante a oração do Angelus do domingo, 27 de dezembro, festa da Sagrada Família.

Padre Crispim explicou no vídeo que a proposta do ano ainda será objeto de reflexão por parte da Comissão para a Vida e a Família, mas que os regionais do Brasil já colaboraram com sugestões apresentadas ao Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida do Vaticano, instância que terá a responsabilidade de conduzir as atividades e, inclusive, já preparou um site para o ano.

“Vamos acompanhar tudo aquilo que for saindo a partir do Vaticano e continuar com nossas atividades programadas”, explicou padre Crispim.

Entre as atividades ligadas às celebrações dos cinco anos da exortação Amoris Laetitia, já está no calendário nacional da Pastoral Familiar um evento on-line que ocorrerá no início de maio com a participação de teólogos de Roma e da América Latina. O evento de cinco dias também vai celebrar os 40 anos da exortação apostólica Familiaris Consortio.

A proposta do Ano

Segundo padre Crispim, o Ano “Família Amoris Laetitia” busca reavivar a memória dos bispos, padres, leigos e das famílias sobre a importância da instituição familiar, recordando tudo o que já foi discutido em dois sínodos sobre o assunto e que se materializou em forma de documento papal.

Vamos programar nossas atividades para que, de maneira transversal, tudo o que possa se referir a esse Ano seja introduzido nos nossos encontros e simpósios. Os objetivos, a partir daquilo que já recebemos, para este ano é difundir o conteúdo da exortação apostólica Amoris laetitia que muita gente já esqueceu ou não chegou a ter contato”, informou.

O assessor da Comissão para a Vida e a Família da CNBB ainda cita os principais objetivos do ano convocado pelo Papa: tornar as famílias protagonistas da Pastoral Familiar; anunciar o sacramento do matrimônio como uma dádiva; conscientizar os jovens sobre a importância de viver a fé e se preparar para essa vocação; e alargar o olhar para a ação pastoral da família.

Padre Crispim informa que o Vaticano já estabeleceu algumas ações. Uma delas é que o Papa Francisco vai gravar os capítulos da Amoris laetitia, o que certamente chegará a muitas pessoas. Também serão apresentadas estratégias a partir do que o próprio Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida está recolhendo no mundo, com ações práticas para se desempenhar bem esse papel de família evangelizadora. Além disso, o sacerdote informa que outras propostas no Brasil irão surgir a partir das primeiras reuniões da Comissão Episcopal e da CNPF nas próximas semanas.

Vamos caminhando juntos com a Igreja, com o Papa, vamos nos preparando para celebrar bem. O que cada um pode fazer em casa, de imediato, é recobrar os conteúdos da Amoris laetitia, estudando, rezando com esses conteúdos com a sua própria família (…) Iremos dando outras notícias e indicações para que possamos celebrar esse ano tão bonito, tão significativo, juntamente com o Ano de São José, que faz resplandecer, portanto, o valor da família, sobretudo a partir da família de Nazaré”.

Padre Crispim Guimarães

 

 

Com informações do Portal Vida e Família
Compartilhe com seus amigos: