Papa conclui catequeses sobre oração: a oração de Jesus é modelo

Publicado em: 16 junho 2021

Na reflexão de hoje, Papa falou sobre a oração pascal de Jesus por nós, encerrando, assim, um ciclo de 38 catequeses sobre oração

Da Redação, com Boletim da Santa Sé 

Papa encerrou o ciclo de catequeses sobre a oração nesta quarta-feira, 16 / Foto: Vatican Media via Reuters

oração de Jesus está conosco sempre e é modelo para a nossa oração. Com essas palavras o Papa Francisco concluiu nesta quarta-feira, 16, o ciclo de catequeses sobre a oração. Foram 38 reflexões dedicadas ao tema.

Leia também
.: A oração é o respiro da vida, destaca Papa na catequese

Com o tema “A oração pascal de Jesus por nós”, o Santo Padre falou hoje sobre como a oração de Jesus se intensificou na hora de sua paixão e morte. E tais acontecimentos finais da vida de Jesus constituem o núcleo central da pregação cristã, estão no coração do Evangelho.

Acesse
.: Catequeses do Papa Francisco 

Nos dias da sua última Páscoa, Jesus estava plenamente imerso na oração, recordou o Papa. Ele rezou de forma dramática no Jardim do Getsémani, acometido por uma angústia mortal. Rezou na cruz, envolto no silêncio obscuro de Deus. E na cruz mostrou-se intercessor absoluto, rezando também por aqueles que O condenaram.

“A oração de Jesus é intensa, a oração de Jesus é única e se torna também o modelo da nossa oração. Jesus rezou por todos, também por mim e por cada um de vocês. (…) Mesmo nos mais dolorosos dos nossos sofrimentos, nunca estamos sozinhos. A oração de Jesus está conosco”, frisou o Papa.

Chegando ao fim deste ciclo de reflexões, Francisco destacou que o mais bonito é recordar que não apenas imploramos, mas, por assim dizer, fomos “implorados”. Ele explicou que já somos acolhidos no diálogo de Jesus com o Pai, na comunhão do Espírito Santo.

“Fomos queridos em Cristo Jesus e também na hora da Paixão, Morte e Ressurreição tudo foi oferecido por nós. E então, com a oração e com a vida, ter coragem, esperança e com essa coração e esperança sentir forte a oração de Jesus e seguir adiante”, concluiu.

Fonte: CNBB

Compartilhe com seus amigos: