Oração simples comove Jesus, afirma Papa Francisco

Publicado em: 16 janeiro 2020

Pontífice destacou na homilia desta sexta-feira, 16: “Jesus veio ‘em compaixão’, isto é, para sentir com e por nós e a dar a própria vida”

Da redação, com Vatican News

/ Foto: Vatican Media via Reuters

“Senhor, se queres, tens o poder”. Na homilia da missa celebrada na Casa Santa Marta nesta quinta-feira, 16, o Papa Francisco comentou o episódio evangélico da cura do leproso e exortou os fiéis a contemplarem a compaixão de Jesus, que veio para dar a vida por todos os pecadores. O Papa deu destaque à “história simples” do leproso, que pede a Jesus para ser curado.

Na expressão “se queres”, está a oração, que chama a atenção de Deus, e a solução, observou o Santo Padre. “É um desafio, mas é também um ato de confiança. Eu sei que Ele pode e, por isso, me entrego a Ele”, frisou o Pontífice. Francisco questionou: “Mas por que este homem sentiu a necessidade de fazer esta oração?”, e respondeu: “Porque via como Jesus agia. Este homem tinha visto a compaixão de Jesus. Compaixão: um refrão no Evangelho, que tem os rostos da viúva de Naim, do Bom Samaritano, do pai do filho pródigo”.

Leia mais
.: A oração sempre transforma a realidade, diz Papa na catequese
.: Papa no Angelus: a oração é condição indispensável para a missão

A compaixão envolve, vem do coração e o leva a possuir algo, afirma o Papa. De acordo com o Santo Padre, compaixão é “sentir com”, tomar o sofrimento do outro sobre si para resolvê-lo, para curá-lo. E, segundo o Pontífice, esta foi a missão de Jesus. “Jesus não veio para pregar a lei e depois foi embora. Jesus veio ‘em compaixão’, isto é, para sentir com e por nós e a dar a própria vida. Jesus não lava as mãos, mas permanece ao nosso lado”, ressalta.

Francisco pede que os fiéis reflitam sobre “esta pequena frase”: “Sentiu compaixão”. Jesus, explicou o Papa, é capaz de se envolver nas dores, nos problemas dos outros porque veio para isso, não para lavar suas mãos e fazer três ou quatro sermões e ir embora.

O Pontífice pediu que aos cristãos que repitam: “Senhor, se queres, tens o poder de curar-me, tens o poder de perdoar-me; se queres, podes me ajudar”. O Santo Padre sugeriu também a repetição das seguintes frases: “Senhor, sou pecador, tens piedade de mim, tens compaixão. Senhor eu te peço: tens piedade de mim. Senhor, se queres, tens o poder; se queres, tens o poder. Tens compaixão”. Francisco refletiu: “Oração simples, que pode ser dita várias vezes por dia”.

Leia também
.: Papa incentiva fiéis à oração: “Transforma a pessoa a partir de dentro”
.: Verdadeira oração faz-nos sair de nós mesmos ao encontro do outro, diz Papa

Com a sua oração simples e milagrosa, o leproso conseguiu obter a cura graças à compaixão de Jesus, que ama homens e mulheres mesmo quando estão no pecado, sublinhou o Papa. “Ele não sente vergonha de nós”, assegurou. Francisco prosseguiu: ‘Oh, padre, eu sou pecador, como poderia dizer isso…’ Melhor ainda! Porque Ele veio justamente por nós pecadores e quanto mais pecador você for, mais próximo o Senhor estará de você, porque Ele veio por você, por mim, pelo maior número dos pecadores, por todos nós.

O Santo Padre concluiu: “Tenhamos o hábito de repetir esta oração, sempre: “Senhor, se queres, tens o poder. Se queres, tens o poder, com a confiança de que o Senhor está próximo de nós e a sua compaixão tomará sobre si os nossos problemas, os nossos pecados, as nossas doenças interiores, tudo”.

Fonte: CNBB

Compartilhe com seus amigos: