Diocese se organiza para receber a 21ª Romaria das Águas e da Terra

Publicado em: 23 abril 2018
Bernadete Seixas

Depois de algumas reuniões com lideranças da Diocese de Luz para a organização da Romaria das Águas e da Terra, foram definidas as datas que cada Forania promoverá o evento.

De acordo com a coordenação de Pastoral, padre Patriky Samuel, estão previstas as datas das Foranias; Forania de Arcos ( 24/06 – Capela Santos Reis – Paróquia Nossa Senhora do Rosário – Arcos); Forania de Abaeté (06/06 – Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio); Forania de Formiga (data a confirmar e será no UNIFOR); Forania de Bambuí ( 24/06 –  Santuário Diocesano, em Campos Altos). As Foranias de Bom Despacho e Piumhi estão sendo finalizadas, comentou o coordenador.

Padre Patriky ainda ressaltou que haverá uma nova reunião, que será nos dias 11 e 12 de maio, na Paróquia São Francisco, em Lagoa da Prata, para fechar a programação.

A 21ª Romaria das Águas e da Terra na Diocese de Luz será no domingo, 16 de setembro, na Paróquia São Francisco, em Lagoa da Prata.

Todos são convidados para fazer parte desta festa.

Mais encontros

Para que o grande encontro em setembro seja marcante, a equipe de coordenação já se encontraram algumas vezes.A primeira reunião foi em fevereiro, na cidade de Pains.

A segunda foi em Arcos, nesta reunião houve a participação do bispo Dom José Aristeu, que destacou a importância da realização dessa Romaria como marco da celebração do Centenário da Diocese. Também, neste encontro, foi apresentado o cartaz da XXI Romaria das Águas e da Terra do Estado de Minas Gerais, que terá como tema: “Das Nascentes do Rio São Francisco às Terras da Justiça” e como lema: “Cuidando da Mãe Terra e da Irmã Água”.

Romaria das Águas e da Terra

Há 20 anos as Romarias das Águas de da Terra são promovidas nas dioceses de Minas Gerais, neste ano de 2018 será a primeira vez na Diocese de Luz, na cidade de Lagoa da Prata.

As Romarias é uma iniciativa da Comissão da Pastoral da Terra – CPT. Elas são tradicionais, têm um caráter ecumênico e ainda mais macro-ecumênico, incorporando ritos e símbolos de outras religiões ao universo católico. As Romarias da Terra valorizam o religioso, e não falham na sua contribuição profética. Nelas se busca mais que confortar o coração, se busca a transformação da sociedade, a construção do Reino de Deus.

As Romarias da Terra tem como foco o coletivo e a realidade do povo. “A romaria contribui para transformar a mística e a espiritualidade em gesto e compromisso concretos”.

A CPT realiza Romarias da Terra desde 1978. As primeiras se deram no Rio Grande do Sul e em Bom Jesus da Lapa, Bahia. Há grande diversidade de Romarias, tanto pela periodicidade com que são realizadas, quanto aos locais.

 

Compartilhe com seus amigos: