Diocese participa de encontro anual da Comissão de Liturgia do Leste 2

Publicado em: 4 outubro 2018
Bernadete Seixas

A Diocese de Luz participou nos dias 24 a 27 de setembro, do Encontro Anual da Comissão de Liturgia do Regional Leste 2 (MG e ES), realizado na Casa de Retiros São José, em Belo Horizonte. O assessor diocesano da Pastoral Litúrgica (Arte Sacra), padre João Paulo Mesquita, se uniu aos cerca de 40 participantes de várias dioceses, que refletiram o tema: “Catequeses do Papa Francisco sobre a Eucaristia, uma releitura da Sacrosanctum Concilium”.


Para padre Diovany Amaral, da Diocese de Oliveira, a temática ministrada pelo padre Márcio Pimentel, da Arquidiocese de Belo Horizonte, lança muitas luzes para a ação pastoral na Diocese. Para ele, a liturgia, na ótica do Papa Francisco, está muito mais ligada à experiência do que aos aspectos doutrinários.

“Do Papa podemos dizer que não fala da doutrina do Concílio, põe em prática. Exemplo simples, que achei interessante, são as missas na Casa Santa Marta, sua residência. Não é uma missa privativa no Palácio Apostólico, sem povo e sem comunidade, como no Missal antigo, mas numa verdadeira comunidade entre diversas pessoas que vivem e que passam por aquela casa”, explicou.

O arcebispo metropolitano de Pouso Alegre (MG) e referencial da Comissão de Liturgia do Leste 2, Dom José Majella Delgado, também participou do encontro.
Grupo lança carta de compromisso

Ao final do encontro, os participantes redigiram uma carta destinada aos animadores da vida litúrgica no Regional, incluindo o clero e o laicato. No documento, as lideranças reafirmaram a importância da vivência da reforma conciliar, sobretudo pela prática de Francisco que, embora não tenha escrito um documento específico sobre liturgia, tem dado mostrar simples e contundentes, através de seus gestos, do compromisso com as disposições da Sacrosanctum Concilium.

Dentre os compromissos assumidos no documento, estão o aprofundamento da reflexão iniciada no encontro e o fomento à formação de equipes e lideranças conscientes da dimensão teológica que sustenta a vivência litúrgica.

Carta de compromisso

“Gostaria de redescobrir juntamente convosco a beleza que se esconde na celebração eucarística,
e que, quando é revelada, dá pleno sentido à vida de cada um.”
(Catequese do Papa Francisco em08.11.17)

Exmos. Srs. (arce)bispos, estimados padres, diáconos, leigos e leigas, animadores da vida litúrgica do nosso Regional Leste 2
Nós, os participantes do encontro anual com coordenadores (arqui)diocesanos e assessores das comissões de liturgia das (arqui)dioceses de nosso Regional, reunidos na Casa de Retiros São José, em Belo Horizonte/MG, de 24 a 27 de setembro de 2018, refletimos a respeito das Catequeses do Papa Francisco sobre a Eucaristia, uma releitura da SacrosanctumConcilium, com assessoria do padre Márcio Pimentel, da Arquidiocese de Belo Horizonte. Esse encontrovisa à formação das pessoas que conduzem e animam a vida litúrgica de nossas comunidades, dando maior fundamentação para nossas práticas, para que auxiliemos pastoralmente nosso povo nos seus processos de amadurecimento e celebração da fé.
Partimos da feliz constatação de que vivemos um novo tempo na Igreja com o Pontificado do Papa Francisco,que faz sentir a sua influência em todos os setores da vida eclesial, o que inclui nossas liturgias. Embora ele ainda não tenha escrito nenhum documento acerca da dimensão litúrgica, a sua influência se faz sentir a partir de suas posturas, gestos e pontuais ocasiões em que discorre sobre ela, o que revela sua absoluta fidelidade à Reforma Conciliar.
Auxiliados pelo assessor e revisitando a SacrosanctumConcilium, que ofereceu as bases para a reforma litúrgica, compreendemos melhor:

– Os livros litúrgicos aprovados após o Concílio Vaticano II são a expressão concreta da Reforma;

– A liturgia dá visibilidade ao modelo de Igreja assumido pelo Concílio (eclesiologia de comunhão);

– Os ritos são gestos eclesiais de Jesus Cristo e a liturgia é a ação de Deus acontecendo no corpo eclesial;

– Liturgia deve ser vista, antes de tudo, como lugar teológico, pois é a principal transmissora da fé;

– Devemos conformar nossa vida ao mistério que celebramos por meio do nosso ser e agir cristão no mundo. O perigo do sacramentalismo está em parar na exterioridade do rito, esvaziando-o de seu sentido e de sua verdade;

– A Missa, memorial do Mistério Pascal de Cristo, é a oração por excelência do cristão, coração da Igreja e relação pessoal com Deus e com os irmãos.
Com as palavras do Papa Francisco, damos “graças ao Senhor pelo caminho de redescoberta da Santa Missa, que Ele nos concedeu percorrer juntos”, e deixamo-nos “atrair com fé renovada por este encontro real com Jesus, morto e ressuscitado por nós, nosso contemporâneo” (Catequese de 04.04.18).
Provocados pelas reflexões feita se mais conscientes de nossa missão de formadores de uma nova mentalidade que conduza nosso povo a uma autêntica espiritualidade litúrgica, assumimos os seguintes compromissos.

1. Fomentar a formação das pessoas com as quais desenvolvemos nossos trabalhos em nossas (arqui)dioceses, a começar por aqueles que compõem as Comissões para a Liturgia e atuam como multiplicadores de conhecimentos e experiências, especialmente no que se refere à importância de uma compreensão mais precisa da teologia que sustenta a vivência litúrgica da celebração eucarística;

2. Aprofundar a reflexão aqui iniciada, buscando uma maior capacitação para o exercício da coordenação da Pastoral Litúrgica, sempre em sintonia com as diretrizes da nossa Igreja em todos os seus níveis de Magistério;

3. Apoiar as iniciativas da Comissão para a Liturgia de nosso Regional, para que consigamos uma caminhada coesa de partilha, fraternidade e crescimento na formação.

4. Consolidar a necessária interação catequese-liturgia, entendendo que a catequese tem uma forte dimensão iniciática a uma autêntica vivência mistagógica da liturgia e esta, por sua vez, é sempre uma “catequese em ato” (São João Paulo II).
Imploramos a todos as bênçãos de Deus e pedimos que rezem por nós, para que sejamos sempre fiéis à missão a nós confiada!

Belo Horizonte, 27 de setembro de 2018
Memória de São Vicente de Paulo

Fonte: Diocese de Oliveira e CNBB Leste 2

Compartilhe com seus amigos: