Diocese de Luz: missas presenciais retornam sábado, 27, com medidas restritivas

Publicado em: 26 junho 2020
Bernadete Seixas

Aos poucos a Igreja vai retornando com as celebrações com a presença dos fiéis, ainda sim, com restrições e medidas preventivas conforme os decretos impostos pelas autoridades de cada município, pertencente ao território da Diocese de Luz.

Em alguns lugares os padres já estão celebrando com 30% de ocupação das Igrejas. O povo só pode entrar com máscaras, fazendo a higienização das mãos na entrada e antes do Momento da Sagrada Comunhão. E os bancos só são ocupados por três pessoas e mantendo o distanciamento.

De acordo com as recomendações diocesanas, nas cidades com mais de uma paróquia, estas procurem caminhar juntas, com os mesmo critérios, para evitar desencontros e deslocamentos de pessoas de uma paróquia à outra.

PREPARANDO UMA NOVA ETAPA: o Projeto “DE NOVO EM COMUNIDADE”. Este será elaborado, a partir das Paróquias, com etapas, ações e atividades bem definidas, a fim de nos prepararmos para um novo modo possível de funcionamento, adaptando e ajustando nossos templos, comunidades, secretarias e demais estruturas, do melhor modo possível, segundo as orientações sanitárias de cada Município. Passos a serem dados:

1º – DIÁLOGO E PARCERIA COM AS AUTORIDADES CIVIS: Os párocos busquem, por favor, imediato contato com as autoridades sanitárias e Comitê Municipal de Saúde para um diálogo. Uma vez que as Igrejas foram definidas como de atividade essencial e, desejamos respeitar as orientações das autoridades competentes, levantar e/ou propor a possibilidade de funcionamento gradativo, dentro das normativas cabíveis. Para isto, solicitar dos órgãos competentes assessoria, supervisão e orientações concretas, se possíveis documentadas, para a realização de celebrações com presença do número permitido de fiéis, levando em conta a devida e necessária segurança e prevenção. Ressaltamos que, este funcionamento seria somente em relação às Celebrações Litúrgicas.

2º – PREPARAÇÃO INTERNA: 1) preparar nossas lideranças a partir do estudo das Orientações da CNBB para as Celebrações Comunitárias no contexto da pandemia Covid-19 (em anexo);

2) cada paróquia, levando em conta o número daqueles que ordinariamente participam, organize, criativamente, a participação dos grupos, segundo a realidade e possibilidade, de acordo com as medidas sanitárias de prevenção;

 3) Orientar a participação do povo, ajudando-o a superar o medo exagerado, que pode nos levar ao perigo de uma atitude antissocial e alimentar a confiança e esperança em Deus e a proteção de Nossa Senhora, para enfrentar com coragem esse tempo de provação;

4) Se oportuno e necessário pode-se aumentar o número de missas para possibilitar a participação de mais fiéis.

3º – CONSCIENTIZAÇÃO DOS FIÉIS: É necessário o uso de máscaras, álcool em gel, guardando o distanciamento e, que as pessoas do grupo de risco obedeçam às orientações, permanecendo em casa acompanhando as celebrações via transmissões.

Por isto, é importante prosseguir com o mesmo esforço de transmissão das celebrações que vem sendo praticado. Importante também orientar nossos fiéis a respeitarem o número de pessoas para cada celebração conforme as condições e número de pessoas definido para cada local.

4º – DAS RESPONSABILIDADES: cada pároco, assumindo a responsabilidade que lhe é própria, acompanhará, vigilantemente, a realidade local, regional e nacional, informando ao vigário forâneo e a Diocese qualquer situação nova de agravamento do quadro da pandemia, o que nos fará avaliar e repensar as medidas tomadas.

Compartilhe com seus amigos: