Diocese de Luz foi representada durante o Encontro Regional da Pastoral do Surdo

Publicado em: 31 julho 2019
Bernadete Seixas

A Pastoral do Surdo do Regional Leste 2 realizou em Três Corações (MG), nos dias 26 e 28 de julho, o Encontro Regional de Tradutores e Intérpretes Católicos. O encontro contou com a participação de 50 Tradutores e Interpretes de Língua de Sinais (TILS) da comunidade católica, onde a Pastoral do Surdo tem atuação ativa, e agentes pastorais com interesse em tradução e interpretação no âmbito católico.

Representantes de 16 cidades do Regional Leste 2 participaram do evento. Além disso, houve a presença de palestrantes da Pastoral do município de Campinas (SP), Mauricio Gut, e de Sobral (Pernambuco), Joel.

A Diocese de Luz esteve representada por agentes da Pastoral das paróquias São Carlos Borromeu,   de Lagoa da Prata, o seminarista Vicente Henrique e Mariana Azevedo e da paróquia Nossa Senhora do Carmo, de Arcos, Adriana de Souza Couto, Isabela Ferreira e Graciele Alves Belo da Silva.

Durante a programação foi abordado o tema: “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas…” (At, 2, 4). Escolhido por causa da questão da ação do Espírito que impulsiona o grupo a atuar na Igreja de Cristo com dons e carisma; e pelo fato, do Espírito permitir que a comunicação seja feita em língua que o próprio gera e pelos TILS, que transmitem aos irmãos surdos da Pastoral.

Para o coordenador de intérpretes católicos da Pastoral do Surdo, Marcelo Santana, a partir do encontro foi possível direcionar as próximas ações pastorais. “Questões relacionadas a tradução e interpretação no segmento litúrgico e sacramental, contribuindo para a espiritualidade no exercício do ministério dos interpretes católicos de Regional foram abordadas”, afirmou. “Além disso, agora temos mais conhecimento sobre a cultura surda e ministério de nossa Igreja”, concluiu.

Pastoral do Surdo na Diocese de Luz

Cresce cada vez mais a inclusão social com os deficientes auditivos dentro da Igreja, em especial, durante as celebrações Eucarísticas. A Diocese de Luz apoia projetos direcionados a este público como a Pastoral do Surdo. Esta ainda é uma pastoral recém-criada, mas que já vem rendendo bons frutos e ótimos resultados.

A iniciativa na Diocese começou em Iguatama, na Paróquia Nossa Senhora da Abadia, que há dois anos realiza este trabalho durante as celebrações, onde um intérprete ou tradutor utiliza, por meio dos sinais, a comunicação com os deficientes, e eles passam então a entender e participar das Santas Missas.

Como a iniciativa deu muito certo, outras paróquias já estão aderindo ao projeto, como a Paróquia São Judas Tadeu, em Formiga, onde o pároco, padre Ubiratan Oliveira, que há pouco tempo, durante as celebrações, permitiu que uma intérprete repassasse aos deficientes auditivos os momentos do rito da Missa. Depois de um tempo, o pároco viu então,a necessidade de ampliar o projeto e, com isso, a Paróquia São Judas realizou um curso de Libras, formando mais pessoas para ajudar os surdos que há anos sonham saber e entender mais sobre o Evangelho e a catequese da Igreja.

A pioneira

Em Iguatama, o projeto se iniciou em abril de 2017, e conta com voluntários. De acordo com a coordenadora Vanderleia Silva, além dos voluntários, as crianças e os coroinhas também já se preparam para aprenderem sobre as Libras (Língua Brasileira de Sinais). Vanderleia ainda comenta que na paróquia até um casamento entre deficientes auditivos já foi realizado.

Expandindo o projeto

Em conversa com a coordenadora de Iguatama, outras paróquias das cidades de Arcos, Lagoa da Prata já aderiram o projeto de Libras durante as celebrações.

 

 

 

Compartilhe com seus amigos: