Diocese de Luz celebra 100 anos de instalação

Publicado em: 8 abril 2021
Bernadete Seixas

No sábado, dia 10 de abril -Oitavas da Páscoa, celebraremos três importantes acontecimentos históricos: os 100 anos de instalação da Diocese de Luz, o centenário da posse de Dom Manoel Nunes Coelho e um século da inauguração do Palácio Episcopal. Ocorridos na mesma data, em 1921, esses fatos marcam o início das atividades evangelizadoras em nossa Igreja Particular, erigida no Centro-Oeste Mineiro.

Criação x Instalação

Alguns perguntarão: “Mas já não celebramos o Centenário da Diocese de Luz em 2018?”

De fato, durante o ano jubilar de 2018, comemoramos os 100 anos de criação da nossa Diocese, a décima de Minas Gerais e a quarta filha da Arquidiocese de Mariana.

Embora tenha sido instituída em 8 de julho de 1918, por meio da bula “Romanis Pontificibus”, do Papa Bento XV, o funcionamento da então Diocese de Aterrado ainda demoraria cerca de três anos para acontecer: além da precariedade dos meios de comunicação da época, do complexo processo de escolha do bispo e da necessidade de conclusão das obras da primeira Catedral (hoje Santuário) e do Palácio Episcopal, o mundo ainda se refazia dos efeitos da Primeira Grande Guerra (1914-1918) e sofria a pandemia da Gripe Espanhola (1918-1920), que afetou metade da população do planeta.

Assim, cumpridas as formalidades canônicas e concluídos os preparativos necessários, a efetiva instalação da Diocese veio a ocorrer no dia 10 de abril de 1921, com a posse do primeiro Bispo, Dom Manoel Nunes Coelho, oriundo da Arquidiocese de Diamantina.

Solenidade de Instalação

Durante a entrada solene e subida ao sólio episcopal, Dom Manoel foi saudado pelo decano do clero da nova diocese, o padre italiano Nicolau Angelo del Duca. O Vigário de Bom Despacho, inspirado no Evangelho de São João (Cap. 1, v. 46), proclamou a obra da “Divina Providência, que dos pequenos e humildes faz surgir os heróis”, exaltando que “muitos escandalizados e descrentes, não acreditavam na realização do Bispado do Aterrado; mas felizmente, como Felipe podemos hoje indigitar aos pessimistas: ‘Venham para ver com os próprios olhos – Veni et vide’.”

Ainda reconheceu os méritos do padre Parreiras, presente ao ato: “tu és e um heroi”, “somente por Divina inspiração e alento que lhe veio do Alto, pôde tomar sobre seus ombros o grandioso e colossal empenho da estrutura e arranjos do novo Bispado.” (Apud: Dom Belchior Neto. O Pastor de Luz. BH: Littera Maciel, 1984, p. 50-51).

Paço Episcopal d’Assumpção

Também naquela data, foi inaugurado o Palácio Episcopal (atual Centro de Memória da Diocese de Luz), que completa 100 anos em 2021. Símbolo do governo episcopal, o prédio lembra a responsabilidade e o poder de supervisão do Bispo. No elegante frontispício, “atraindo os olhares de todos, por sobre a estampa da mitra entre os dois ramos de louro enlaçando o báculo e a cruz, por cima dos capacetes gregos, a mostrar que toda vitória exige lutas e sacrifícios, encimando coroas de ouro e diademas de louro, [altea-se] a imponência do torreão, qual mirante dominando a Sede do Bispado”.

Para fazer memória do importante fato histórico, a exemplo do “Oito de Julho”, também o “Dez de Abril” foi imortalizado numa das principais e maiores ruas da sede da Diocese, que, naquela época ainda era o Arraial do Aterrado (a emancipação política do Município de Luz só ocorreria em 1923).

Ação Evangelizadora

Muitas bênçãos foram experimentadas ao longo do primeiro século de nossa história diocesana. Rendemos graças a Deus por tudo! Somos agradecidos pela vida de nossos bispos, pela vocação de nossos padres, seminaristas, religiosos e religiosas; pela dedicação pastoral e serviço de nossos ministros, leigos e leigas, bem como pela efetiva participação e engajamento de todos os fiéis diocesanos.

Celebrando dignamente este Jubileu Centenário, ao fazer memória dos 100 anos de instalação da Diocese de Luz é hora de lançar o olhar para o futuro e avançar na construção de um novo Centenário de Luz.

Nesse espírito de trabalho e de serviço, façamos nossa ação evangelizadora em prol do futuro, cuidando de nossa juventude e de nossas vocações, que confiamos ao auxílio e proteção de São Rafael Arcanjo, Nossa Senhora da Luz e do Patrono da Santa Igreja, São José, celebrado neste ano jubilar de 2021: “Sejamos LUZ! Sejamos LUZ!”

Programação Especial

O ponto alto das comemorações será a Missa Solene presidida por Dom José Aristeu Vieira, na Catedral de Luz, dia 10 de abril, sábado, às 10h, com transmissão ao vivo pelo canal facebook@diocesedeluz. Estejamos em comunhão com toda a Igreja de Luz e participemos da programação pelas redes sociais da Diocese!

 

Fonte: Iácones Batista Vargas

Historiador Luzense. Associado Efetivo do

Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais

Membro da Comissão de Bens Culturais da Diocese de Luz

Zico e Anita Catedral no Arraial

O Pastor de Luz

Compartilhe com seus amigos: