DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO: Cristãos compartilham papel de guardiões da Criação, afirma cardeal

Publicado em: 31 agosto 2020
Pascom

O evento, desejado pelo Papa Francisco, representa uma importante ocasião para celebrar a riqueza da fé cristã que se expressa também na salvaguarda da “Casa Comum”

Da Redação, com Agência Fides

Presidente da Cáritas Internacional, cardeal Luis Antonio Gokim Tagle / Foto: Daniel Ibãnez – CNA

O presidente da Caritas Internationalis e Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, enviou uma nota à Agência Fides, por ocasião do Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, celebrado nesta terça-feira, 1º de setembro. O cardeal Luis Antonio Tagle destaca que os seguidores de Cristo compartilham o papel de guardiães da criação de Deus e nosso bem-estar está ligado ao bem-estar da Casa Comum.

O evento, desejado pelo Papa Francisco, representa uma importante ocasião para celebrar a riqueza da fé cristã que se expressa também na salvaguarda da “Casa Comum”. À medida que o vírus se espalha em nosso mundo globalizado, a Caritas Internationalis continua a espalhar o queo Cardeal definiu a “pandemia do amor e da solidariedade”.

Leia também:
.: Santa Sé apresenta documento: “A caminho dos cuidados da casa comum”
.:Papa no Dia Mundial da Terra: Cuidar da Casa comum e dos mais frágeis
.: Atenção aos pobres e à Casa comum, frisa Papa em discurso no Vaticano

“Nestes meses em que o nosso mundo globalizado foi severamente atingido pela pandemia COVID-19, tomamos consciência da nossa natureza humana comum e da interligação das dimensões política, económica, social, espiritual e cultural” continua o documento.

“Nos demos contas- afirma – como os sistemas sociais injustos criaram um terreno fértil para a propagação de doenças, como nossas vidas são frágeis e como éramos vulneráveis ​​mesmo antes da disseminação do vírus. Mas a pandemia está em andamento. representa também uma oportunidade para que possamos trazer à tona uma nova forma de solidariedade, de modo a fazer uma frente comum para proteger nossas vidas”.

Como recordou o Papa Francisco durante a sua catequese de 26 de agosto, o Cardeal observa, “esta Casa foi doada por Deus a todo o gênero humano e, como guardiães da criação, somos chamados a assegurar que seus frutos sejam efetivamente compartilhados por todos”.

A realidade que a Cáritas observa todos os dias, realizando seu trabalho junto às comunidades locais em todo o mundo, está longe disso: “As comunidades locais são as primeiras vítimas da falta de salvaguarda da criação e por isso hoje nos pedemações imediatas, principalmente no que diz respeito à segurança alimentar, ao acesso à água e à proteção do ecossistema ”, diz a nota.

A Caritas Internationalis acredita que “o desenvolvimento humano integral só pode ser promovido se a vida for protegida e a sustentabilidade dos sistemas ecológicos, econômicos, sociais e políticos garantida; se forem reconhecidas as capacidades únicas do ser humano em termos de conhecimento, vontade e liberdade. e responsabilidade “. Além disso, a Caritas defende que o reinício pós Covid-19 terá que implantar novas formas de vida, justas e sustentáveis, levando em consideração a estreita interconexão entre o respeito à terra e o modo de vida ecológico, econômico, social e político.

Compartilhe com seus amigos: