Dia das Crianças

Publicado em: 14 outubro 2020

Todos os anos, no dia 12 de outubro lembramos do dia das crianças. Nessa mesma data celebramos a Solenidade de N. Sra. Aparecida, padroeira do Brasil, e por isso, feriado nacional, e também o assim chamado descobrimento da América por Cristóvão Colombo, este menos lembrado. O dia das crianças, mais do que uma simples data comercial — como outros existentes —, o Dia das Crianças é comemorado junto com o dia de Nossa Senhora Aparecida pedindo a sua intercessão para que Ela cuide e proteja todas as crianças.

 Peçamos nesse dia que Nossa Senhora Aparecida livre nossas crianças de todos os perigos, da violência, da opressão, da doença e do abandono. Que todas as crianças sejam educadas com fé e com amor e que elas aprendam o caminho da fé. Que os pais sejam responsáveis pela educação das crianças — pelo ensinamento da vida ou da fé.

Que nesse Dia das Crianças e de Nossa Senhora Aparecida, possamos levar as crianças para a participar da Igreja, da celebração Eucarística e para agradecer a Deus pelo dom de suas vidas. O melhor presente que podemos dar para as crianças nos dias de hoje é a fé e o amor. O amor que recebemos de Deus e transmitimos a elas. Podemos dar algum presente material nesse Dia para as Crianças, mas nunca nos esqueçamos do sentido da celebração desse dia.

Toda criança deve crescer num lar sadio e que seja edificado no amor. Infelizmente temos muitas realidades de violências e discórdias, onde a maldade impera e as mortes se sucedem na porta de suas casas. Nestes sombrios tempos muitas situações duras ocorrem na vida de muitas crianças. Apesar de tudo isso, temos convicção que é possível um outro futuro para essa situação, pois se nas famílias houver espaço para o amor e para a reconciliação, essa criança será menos agitada aonde estiver e saberá perdoar e amar as pessoas.

O Dia das Crianças é celebrado desde 1924. Essa data foi criada pelo deputado Galdino do Valle Filho justamente para defender os direitos da criança e adolescentes e como um alerta para a sociedade para cuidar e proteger as crianças, passando a integrar o calendário de festas do país. A ainda hoje continuamos lutando para que os direitos das crianças e adolescentes sejam respeitados. Lembremos também que as leis que orientam esses direitos são recentes em comparação com a data da criação desse dia.

De maneira alguma a celebração do Dia das Crianças ofusca o Dia de Nossa Senhora Aparecida — são datas que se complementam, pois Nossa Senhora abençoa e cuida de cada criança. Nesse dia entregamos a vida de todas as crianças no colo de Maria. Um belo costume de nossas famílias era levar as crianças em peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, para que do seu trono glorioso, Ela abençoe todas as famílias e as suas crianças que são convidadas, por Jesus, a crescerem “em estatura, sabedoria e santidade”. Esperamos que esse costume possa retornar assim que esse momento diferente que vivemos passar.

Devemos cuidar das nossas crianças. Essa data, além da comemoração, também é uma oportunidade para agradecer a Deus por tê-las conosco e um alerta para que possamos preservar e proteger a vida das nossas crianças. Toda vida é valiosa para Deus, sobretudo a vida de uma criança — devemos preserva-la desde a concepção com o direito de nascer. No último dia 8 de outubro, celebramos o Dia do Nascituro, que nos alerta sobre o cuidado com a vida humana, sobretudo, os recém-nascidos e mulheres grávidas, cuidando dessa gravidez.  O tema foi “Vida, com e compromisso”.

Se quisermos um futuro melhor para o nosso país, devemos cuidar das nossas crianças e garantir para elas condições de terem um ensino adequado, seja desde a educação infantil. Mesmo nestes tempos a qualidade de ensino deve ser preservada. Proporcionar a elas também condições de saúde adequadas desde a concepção passando pelo nascimento e infância bem assistidos.

Façamos nossa parte como cidadãos, proporcionado a elas essas condições. Mas, é claro, que cabe à responsabilidade dos governantes olhar por essa situação, proporcionando médicos e professores capacitados para que garantam educação e serviço médico de qualidade.

Apesar da propaganda contrária, que domina o mundo de hoje, a abertura à vida faz parte da vida do casal e os pais não devem ter medo de gerar muitos filhos para a Igreja e para o mundo. O Papa Francisco, com propriedade, disse que “Os filhos são um dom. Cada um é único e irrepetível”. O Papa Francisco disse que “a alegria dos filhos faz palpitar os corações dos pais e reabre o futuro. Os filhos são a alegria da família e da sociedade. Não são um problema de biologia reprodutiva, nem um dos tantos modos de se realizar. E tão pouco uma posse dos pais”. “Não, não!”, exclamou o Santa Papa. “Os filhos são um dom, são um presente: entendem?” A vida rejuvenesce e conquista energias multiplicando-se: se enriquece, não se empobrece!”, expressou. Por outro lado, “uma sociedade de filhos que não honram os pais é uma sociedade sem honra; quando não se honram os pais, se perde a própria honra! É uma sociedade destinada a se encher de jovens áridos e ávidos”. Durante a catequese, Papa Francisco tomou “uma bela imagem de Isaías” para refletir sobre os filhos, usando as palavras do profeta: “Levanta os olhos e olha à tua volta: todos se reúnem para vir a ti; teus filhos chegam de longe e tuas filhas são transportadas à garupa. Essa visão tornar-te-á radiante; teu coração palpitará e se dilatará”. (https://www.acidigital.com/noticias/os-filhos-sao-a-alegria-da-familia-nao-um-problema-afirma-o-papa-francisco-na-catequese-de-hoje-84712, último acesso em 5 de outubro de 2020)

Rezemos pelas nossas crianças. Levemos as crianças para participarem dos sacramentos e sacramentais. A catequese deve ser a base da educação das crianças, ainda em casa, com os pais, e reforçada na catequese. Que nossas crianças vivam a santidade, a começar pela vida familiar. O exemplo de uma família santa, de pais verdadeiramente piedosos, transforma e molda o caráter de uma criança para viver o tesouro de sua fé. Que o Dia das Crianças que vamos celebrar nos sirva de reflexão para ver como estamos cuidando das nossas crianças e qual o futuro que estamos proporcionando a elas.

A beatificação do adolescente Carlo Acutis, em Assis, na Itália, no sábado dia 10 de outubro nos mostrou do que uma criança é capaz, ainda nos tempos de hoje. O patrono da internet viveu uma vida exemplar como cristão. O novo beato cujo dia é comemorado também no dia de N. Sra. Aparecida, foi um jovem que viveu intensamente desde criança a sua santidade, pela vivência da caridade e pela adoração Eucarística. O milagre que foi aprovado para sua beatificação aconteceu aqui no Brasil em Mato Grosso do Sul, cuja família pediu com muita fé e teve sua doença desaparecida. Por providência de Deus em Assis, junto ao Santuário do despojamento onde estão seus restos mortais, uma comunidade de freis e freiras brasileiras cuidam em atender as pessoas. Que o novo beato seja um belo exemplo para as crianças do Brasil. Que as crianças tenham este bonito e generoso espírito de fé e de vivência das virtudes cardeais e da santidade. Rezemos agora para que logo chegue o momento da canonização deste “santo de calça jeans” como pedia o Papa São João Paulo II.

Que Nossa Senhora Aparecida interceda por todas as crianças, pela saúde e condições de vida adequadas nesse mundo. Louvemos a agradeçamos a Deus pela presença de cada uma no meio de nós e que sejam livres de todos os perigos e que sempre sejam inocentes e puras aos olhos de Deus. Que o Anjo da Guarda as proteja e as guarde com carinho nos caminhos da vida, pois até mesmo as crianças são como anjos na nossa vida. Amém.

 

 Cardeal Orani João Tempesta
Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ)

Compartilhe com seus amigos: