“Celebremos com grande alegria e júbilo no coração a Solenidade da Imaculada Conceição”, exorta dom Orani

Publicado em: 8 dezembro 2020
Pascom

No dia 8 de dezembro é celebrada a Solenidade de Nossa Senhora Imaculada Conceição: este é um dos quatro dogmas marianos e por meio dele professa-se que Nossa Senhora foi concebida sem a mancha do pecado original.

“Nenhuma mácula de pecado lhe atingiu durante a sua vida, pois Ela foi agraciada e escolhida por Deus para ser a Mãe de Jesus”, afirma o cardeal Orani João Tempesta.

Segundo o cardeal Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, o dogma da Imaculada Conceição foi proclamado no dia 08 de dezembro de 1854 pelo papa Pio IX, através da Bula Ineffabillis Deus. “Junto com esse dogma da Imaculada Conceição, existem outros três proclamados pela Igreja, que são: Mãe de Deus, Assunção de Nossa Senhora e virgindade perpétua. A Igreja declara solenemente que o dogma é a fé que vem da revelação e faz parte do tesouro da igreja e que precisa ser explicitado”, elucida o cardeal.

Antes mesmo de ser proclamado o dogma da Imaculada Conceição em 1854, a própria Virgem Maria aparece a Santa Catarina Labouré (1830) e lhe faz um pedido que se fizesse medalhas de Nossa Senhora com a oração: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós”. Essa invocação se espalhou e se difundiu e depois de alguns anos foi proclamado o dogma por Pio IX. “É comum recitarmos essa invocação ao final de cada dezena do terço, acreditando e reconhecendo que Maria foi concebida sem pecado e não traz em si a mancha do pecado original e que ela nos ajude a vencer todo o pecado”, afirma dom Orani.

Dom Orani explica ainda que a própria Virgem Maria, na sua aparição em Lourdes, em 1858, confirmou a definição dogmática e a fé do povo dizendo para Santa Bernadete e para todos nós: “Eu Sou a Imaculada Conceição”.

“A imagem de Nossa Senhora que aparece em Lourdes é a da Imaculada Conceição e recebe o título de Nossa Senhora de Lourdes por ter aparecido na cidade de Lourdes, mas é a mesma Mãe de Jesus, Imaculada Conceição”, salienta dom Orani.

Os dogmas são verdades de fé, que o Magistério da Igreja através do do Papa, por meio de estudos, ou Concílio se reúnem e discutem as verdades por trás daquilo que foi apresentado e se pode ser proclamado como dogma. Normalmente junto com o dogma é publicado um documento que comprove aquilo que a Igreja está proclamando, assim como ocorreu com a Bula Ineffabillis Deus, que foi proclamada como fruto da proclamação do dogma da Imaculada Conceição.

A Igreja desde o princípio reconheceu que Nossa Senhora era Imaculada, ou seja, sem a mancha do pecado original, mas somente em 1854 foi proclamado esse dogma, como verdade de fé.

“A Igreja apresenta os dogmas como verdade de fé. Portanto para estarmos em comunhão com a Igreja e sendo fiéis ao batismo que recebemos devemos acreditar e aceitar esses dogmas como verdade de fé”.

Para dom Orani, ao comemorar a Solenidade da Imaculada Conceição celebra-se mais do que a memória de um santo, é um dia solene, de preceito, ou seja, que deve-se participar da celebração Eucarística. “Mesmo caindo em um dia de semana comum e não sendo feriado aqui no Brasil, devemos fazer o esforço de ir à celebração Eucarística. Em algumas partes do mundo é feriado nesse dia, para que os fiéis possam participar melhor da celebração Eucarística. A Virgem Maria é a Rainha de todos os santos, a Mãe de Deus e devemos ir à Igreja pedir que ela nos ajude na luta contra o pecado”, salienta o cardeal.

A Solenidade da Imaculada Conceição é celebrada num mês propício para os cristãos católicos, pois a data se celebra em meio ao tempo do advento, próximo ao Natal do Senhor. Dentro de alguns dias a Virgem concebida sem a mancha do pecado original, daria luz ao Salvador, por isso é um mês festivo para a Igreja. Primeiro celebra-se a grande festa da Mãe de Jesus e logo em seguida o a grande festa do nascimento de seu Filho.

“Portanto meus irmãos e irmãs celebremos com grande alegria e júbilo no coração a Solenidade da Imaculada Conceição, que possamos fazer um esforço de participarmos da celebração Eucarística nesse dia. E tenhamos a certeza que Nossa Senhora nos ajudará na luta contra o pecado. Preparemos o nosso coração para que dentro de mais alguns dias possamos celebrar com o mesmo júbilo e alegria o Natal do Senhor Jesus”, exorta o cardeal.

Oração à Imaculada Conceição

Santa Maria,
Rainha dos céus,
Mãe de nosso Senhor Jesus Cristo,
Senhora do mundo,
que a nenhum pecador desamparais nem desprezais;

Lançai sobre mim vosso olhar Imaculado
e alcançai-me de Vosso amado Filho
o perdão de todos os meus pecados,
para que eu, que agora venero com devoção
a Vossa santa e Imaculada Conceição,
mereça alcançar o prêmio da vida plena nos céus.

Por intermédio do vosso Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor,
que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina para sempre.

 Nossa Senhora Imaculada Conceição, rogai por nós!

Amém.

Compartilhe com seus amigos: