Cáritas: Covid-19 desvia atenção e leva a aumento da exploração de vulneráveis

Publicado em: 28 julho 2020
Bernadete Seixas

Por ocasião do Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, a Caritas International e a COATNET pedem medidas urgentes

Da redação, com Cáritas

Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas é comemorado em 30 de julho./Foto: M.T ElGassier – Unsplash

Nesta quinta-feira, 30, é comemorado o Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas.  Por ocasião da data, a Caritas International e a COATNET exortam os governos a intensificar os esforços para identificar vítimas de tráfico e exploração, cujo número está aumentando de maneira preocupante devido à pandemia da covid-19. A COATNET é uma rede global de 46 organizações cristãs envolvidas no combate ao tráfico de pessoas.

O secretário-geral da Caritas International, Aloysius John, destaca, neste momento da covid-19, a denúncia sobre a realidade preocupante para pessoas vulneráveis ​​e o aumento do risco de tráfico. Ele ressalta ainda que a atenção concentrada à pandemia não deve impedir de cuidar das pessoas mais vulneráveis ​​ao tráfico e exploração. “E é isso que as organizações locais da Caritas e da COATNET estão fazendo em todo o mundo, juntamente com outras organizações da sociedade civil, fornecendo redes de segurança muito necessárias para as vítimas de tráfico e exploração, mesmo durante a pandemia, e as acompanham em suas dificuldades, oferecendo material, médico, jurídico e psicológico. ”

A confederação católica, com 162 organizações membros e a rede cristã de combate ao tráfico, diz que a pandemia global concentrou a atenção dos governos na saúde, mas, ao mesmo tempo, não foi prestada atenção suficiente aos danos colaterais da pandemia em curso, especialmente aos migrantes e trabalhadores informais, que agora estão mais expostos ao tráfico e à exploração. A Caritas International e a COATNET também pedem medidas urgentes e direcionadas para apoiar os trabalhadores em setores informais, como trabalho doméstico, agrícola e construção, onde os trabalhadores mais vulneráveis ​​(ou seja, migrantes sem documentos) podem ser encontrados.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), hoje existem mais de 40 milhões de pessoas vítimas de tráfico e exploração de seres humanos. Uma situação já crítica, agravada pela atual crise da saúde, devido à falta de moradia e insegurança no emprego, resultante de medidas governamentais para impedir a disseminação da covid-19.

O comunicado divulgado pela Caritas destaca ainda que a falta de liberdade de movimento causada pelo bloqueio e restrições de viagens significa que as vítimas de tráfico de seres humanos, em muitos países, têm menos chances de escapar e encontrar ajuda quando são mantidas em situações contra sua vontade. Entre eles, há muitas vítimas de tráfico para exploração sexual. Os trabalhadores domésticos enfrentam riscos crescentes economicamente e também física e psicologicamente, pois ficam ainda mais isolados da sociedade durante a pandemia.

O presidente do escritório regional da Caritas para o Oriente Médio e o norte da África, Gabriel Hatti, também destaca a difícil situação vivida no Líbano e em outros países do Oriente Médio por muitos filipinos e outros trabalhadores estrangeiros, pessoas que estão lutando para voltar para casa depois de perder o emprego por causa da pandemia e da atual crise econômica. “Agora, eles estão alinhados na frente de suas embaixadas, sem nenhum material social ou proteção psicológica e muitos deles nem sequer têm status legal.”

Medidas restritivas ao movimento também significam que é mais difícil para associações e autoridades identificar casos de tráfico e exploração.

Outros riscos citados incluem o aumento da violência contra crianças, que caem na exploração on-line por pouca supervisão dos pais. Durante o confinamento na Índia, por exemplo, 92 mil casos de abuso infantil foram relatados às autoridades ao longo de apenas 11 dias. Crianças de famílias economicamente vulneráveis ​​também podem ser forçadas nas ruas a pedir, enfrentando alto risco de exploração.

“Vítimas de tráfico de seres humanos precisam de atenção imediata. Neste período da covid-19, a Caritas International e a COATNET exortam os governos a fornecer-lhes acesso à justiça e a serviços básicos, em particular abrigos e linhas diretas, e também a implementar medidas urgentes e direcionadas para apoiar os trabalhadores nos setores informais. Também chamamos instituições e organizações da sociedade civil para proteger as crianças contra abuso e exploração, também através da Internet e novas mídias, e pedimos a todas as pessoas que estejam vigilantes e denunciem casos de tráfico e exploração de seres humanos ”, acrescentou Aloysius John.

Fonte: CN

Compartilhe com seus amigos: