Campanha Pequenos Reis Magos leva vida plena às crianças pobres

Publicado em: 7 dezembro 2020
Pascom

Guiados pela estrela, levemos vida plena às crianças pobres

Em um ano tão desafiador quanto 2020, e se um grupo de crianças vestidas de Reis Magos e máscara batesse em sua porta, trazendo mensagens de paz e de comprometimento com crianças do mundo inteiro?

Na Alemanha, esta cena é uma tradição que teve início há mais de 160 anos. Em meados de 1843, Auguste von Sartorius, menina nascida em uma família rica de Aachen, ficou sensibilizada com as notícias sobre crianças carentes e em perigo de vida na China e na África. Quando tinha de 13 para 14 anos, decidiu arrecadar dinheiro com os amigos e parentes para resolver a situação das crianças no mundo.

Desde 1959, essa prática foi retomada como uma ação de solidariedade que acontece até hoje. Organizado pela Kindermissionswerk, o projeto beneficia diversos países e desperta, nas próprias crianças, uma atitude missionária. Próximo ao dia 6 de janeiro, cerca de 500 mil crianças alemãs, entre 8 e 13 anos, de 12.500 paróquias, sairãom pelas ruas como os Cantores da Estrela. Vestidas como Reis Magos, elas levam à frente uma estrela e marcam nas casas por onde passam a sigla “C+M+B”, em latim: “Christus Mansionem Benedicat”, que em português significa: “Cristo abençoe este lar”. Após cantarem e abençoarem as residências, arrecadam dinheiro para as crianças e jovens vulneráveis do mundo.

E no Brasil? Somos discípulos missionários que não abandonam as crianças mais pobres do mundo justamente no momento de maior necessidade?

“Sim, somos!”

Assim responderam centenas de crianças e adolescentes da catequese em diversas Dioceses do Brasil.

Com isso, a Campanha dos Pequenos Reis Magos, inspirada na tradição alemã e adaptada, em 2015 pela Pastoral da Criança Internacional, continua.

Os recursos arrecadados no Brasil, em 2020, serão destinados às crianças de Guiné-Bissau, Moçambique, Peru, Venezuela, Filipinas e Haiti. Além de oferecer apoio financeiro para as crianças em situação de vulnerabilidade de países subdesenvolvidos, a campanha também tem por objetivo conscientizar os Pequenos Reis Magos participantes sobre a realidade de outros países, despertando a solidariedade e o espírito missionário em em prol de outras pessoas que estão em situação de pobreza, assim como estava Jesus quando nasceu. Esses recursos vão diretamente para custear as ações da Pastoral da Criança, tais como capacitações de novos líderes e Celebrações da Vida. Por causa da campanha, muitas crianças e gestantes são acompanhadas e beneficiadas, pois recebem todo o carinho, amor e informações que os líderes capacitados de seus países levam para suas vidas.

Uma vez que o ano de 2020 está sendo diferente, a Campanha dos Pequenos Reis Magos também teve que passar por adaptações para manter a segurança das crianças e das famílias visitadas. Segundo Dr. Nelson Arns Neumann, Coordenador Internacional da Pastoral da Criança, “no entanto, justamente por todas as privações que esse no nos impôs, percebemos que a visita dos Pequenos Reis Magos é a prova viva da esperança e da solidariedade e, por isso, não pode parar. Nossa solidariedade é fundamental para levar o mínimo possível para outras crianças, de outros países que passam por dificuldades ainda piores. Por isso, nas Dioceses que aceitaram participar, decidimos dar continuidade à nossa campanha este ano, com todos os cuidados possíveis, observando todas as orientações das autoridades em Saúde, mas levando Vida Plena e Esperança por onde quer que as crianças passem. Ao participar da Campanha Pequenos Reis Magos, as crianças aprendem a importância de participar das atividades da comunidade e exercitam, desde cedo, o sentimento de caridade e solidariedade com o próximo. Com todos esses cuidados, vamos todos juntos viver a experiência missionária de ajudar crianças dos países mais pobres do mundo”.

Para Anne Caroline Rabelo Girão, de 11 anos, da Paróquia do Divino Espírito Santo, de Morada Nova, Diocese de Limoeiro do Norte, no Ceará, o que a motiva participar da campanha é “a vontade de fazer o bem para os que são mais necessitados e assim praticar cidadania”. Para ela, a importância da campanha vai além de arrecadar recursos para ajudar as crianças de maior vulnerabilidade, também é uma forma de “motivar as pessoas a ajudar o próximo”.

Ana Rita Rabelo Oliveira, de 12 anos, também da Paróquia do Divino Espírito Santo, de Morada Nova, Diocese de Limoeiro do Norte, no Ceará, reforça que, ao participar da Campanha, “está sendo uma criança  ativa na comunidade, interagindo com as pessoas próximas e contribuindo para a Campanha pequenos Reis Magos, que tem o objetivo de ajudar as pessoas que mais necessitam e também de semear a palavra de Deus,  lembrando o nascimento do menino Jesus”. Maria Lara Pimentel Moura, de 12 anos, lembra que, ao fazer parte dessa ação, “a criança começa a entender que ajudar os irmãos  é uma forma de entrar no caminho de Deus. Afinal, ajudar os irmãos necessitados é um grande ato de solidariedade”.

A sugestão para realizar a ação dos Pequenos Reis Magos foi, além de cumprir todas as normas sanitárias de cada localidade, que realizem as “visitas” ao ar livre, ou seja, que não entrem nas casas, mas conversem com os moradores nos portões ou quintais; que realizem ações em ambientes abertos, como praças públicas, pátios de escolas e Igrejas; cuidem da higienização e mantenham o distanciamento seguro.

Segundo Dom André Vital Félix da Silva, Bispo da Diocese de Limoeiro do Norte, no Ceará, uma das Dioceses que estão realizando a ação esse ano, “a Campanha dos Pequenos Reis Magos, a qual aderimos há 4 anos, tem produzido muitos frutos, não apenas para as crianças da catequese que estão diretamente envolvidas, mas também para as suas famílias e, sobretudo, para as nossas comunidades. É sempre uma alegria ver como as nossas crianças se entusiasmam, se empenham com essa campanha, não apenas com a finalidade de arrecadar doações, mas sobretudo para exercitarem aquilo que é tão bonito na nossa experiência de fé, que é ser missionário. As crianças, quando visitam as casas nesta campanha, estão fazendo justamente essa experiência, não de pessoas que vão pelas portas sem nenhuma motivação, mas de crianças que reconhecem o valor de solidariedade, o valor de cuidado com a vida, não só a sua mas também de outras crianças pelo mundo afora. Que Deus abençoe sempre mais esta campanha e que se expanda não só na nossa Diocese, mas também em todas as dioceses do Brasil e, assim, possamos num gesto de solidariedade neste tempo tão bonito, tempo do advento, tempo do Natal, enriquecermos o nosso coração, enriquecermos o nosso testemunho de fé. Participar dessa campanha é uma grande alegria para todos nós, padres, bispos, catequistas, famílias e sobretudo as crianças que encarnam, assumem essa missão dos reis magos, não só no ponto de vista teatral,  que deixam as suas terras para vir ao encontro do Senhor, mas também com o espírito de fé, o espírito do evangelho.”

Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, Bispo da Diocese de Nazaré, em Pernambuco, ressalta que, “vendo a beleza dos Reis Magos que, de coração aberto, sem medo, vão ao encontro do menino Jesus, venho convidar todas as crianças da catequese no Brasil, catequistas e todas as pessoas de boa vontade, solidárias com as crianças pobres nestes tempos difíceis, a acolherem a Campanha Pequenos Reis Magos, da Pastoral da Criança, como um presente e oportunidade para doar e ajudar tantas crianças necessitadas. A generosidade do coração faz de todos nós verdadeiros missionários e agentes da nossa ação evangelizadora. Como os Magos, experimentaremos uma grande alegria que não poderemos manter para nós. Com a Campanha Pequenos Reis Magos, chegamos aos outros, pequeninos. A Campanha Pequenos Reis Magos é a estrela que nos conduz a Jesus, a todas as crianças. Seja um desses reis magos e faça parte da Campanha Pequenos Reis Magos, da Pastoral da Criança!” 

Para participar da Campanha, a Paróquia deve informar sua Diocese ou entrar em contato com o Coordenador Diocesano da Pastoral da Criança, que irá ajudar no processo. Todas as Dioceses podem participar, desde que o Bispo concorde com a iniciativa.

Para saber mais, é só acessar o site da Pastoral da Criança, Campanha Pequenos Reis Magos: https://www.pastoraldacrianca.org.br/pequenosreismagos/

Esse ano, a Pastoral da Criança disponibilizou uma e-capacitação sobre a Campanha do pequenos Reis Magos em seu aplicativo, AppVisita Domiciliar, com diversas dicas e orientações aos catequizandos, catequistas e todas as famílias.

Junte-se a nós você também nessa rede de solidariedade em que crianças ajudam crianças e faça parte desta missão de levar Vida e Vida em Abundância para as crianças mais pobres do mundo!

 

Com informações e fotos da Pastoral da Criança

 

Compartilhe com seus amigos: