Após mais de quatro meses, Santuário Nacional retoma missas com a presença de fiéis

Publicado em: 29 julho 2020
Bernadete Seixas

Celebrações contam com número reduzido de fiéis e protocolo de segurança

Santuário Nacional

Missas com fiéis retornaram nesta terça-feira, 28, no Santuário Nacional / Foto: Thiago Leon

Sem celebrações públicas desde a primeira quinzena de março por causa da pandemia do novo coronavírus, o Santuário Nacional iniciou a retomada gradual de suas atividades litúrgicas na manhã desta terça-feira, 28. Após 133 dias sem a presença de fiéis nas missas, a primeira celebração aconteceu às 6h45 e contou com a participação de cerca de 100 romeiros.

A partir de agora, quem visita a Basílica da Padroeira do Brasil deve seguir uma série de recomendações presentes no protocolo de segurança. O plano, idealizado e executado pelo Santuário Nacional, se baseia em normas propostas pelas autoridades sanitárias e religiosas.

“A nossa perspectiva é de sempre proporcionar aos fiéis o cuidado, a saúde, seguindo todas as normas não só do Governo Estadual e da Prefeitura de Aparecida, mas também as apresentadas pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil”, afirma o reitor do Santuário Nacional, padre Eduardo Catalfo.

Durante este período, o Santuário Nacional fica aberto das 6h às 18h de segunda a sexta-feira. Aos sábados e domingos das 5h às 20h. No estacionamento, só é permitida a entrada de veículos de até sete lugares. Por determinação da Prefeitura Municipal, automóveis com maior capacidade não podem ingressar em Aparecida (SP).

As celebrações no interior da Basílica, que chegavam a reunir cerca de 35 mil devotos, agora acontecem com o número reduzido de mil peregrinos. A entrada dos fiéis acontece a partir da Esplanada João Paulo II. No local, é realizada uma triagem com aferição de temperatura corporal e higienização das mãos.

Só é permitida a entrada com uso de máscara, que devem ser utilizadas durante todo o rito e em todo o complexo de acolhida. No interior do templo, sinalizações indicam onde os devotos devem se sentar durante as missas. Cada banco comporta apenas duas pessoas, sentadas em extremidades opostas.

Os horários das celebrações também sofreram alterações. Agora elas acontecem de segunda a sexta às 6h45, 9h, 12h e 16h; aos sábados às 6h30, 9h, 12h, 16h e 18h e aos domingos às 6h, 8h, 10h, 12h, 16h e 18h. As procissões, que outrora aconteciam aos sábados e domingos, estão suspensas.

Fora dos horários de missas, não é possível ingressar no maior templo mariano do mundo, que fica fechado para higienização. Neste mesmo período, após a saída dos fiéis das celebrações, acontece a bênção dos objetos e aspersão com água benta na Tribuna Papa Bento XVI. O local, que também poderá ser utilizado para missas campais, possui sinalização de distanciamento social.

O acesso ao Nicho da Imagem de Nossa Senhora Aparecida fica aberto ao longo de todo o dia. Em diversos períodos do dia, o espaço ficará fechado por quinze minutos para higienização.

O subsolo da Basílica é acessado exclusivamente pela rampa da Torre Brasília. Na entrada, será feito controle de temperatura. O fluxo é unidirecional, com rotas pré-estabelecidas para diversos espaços, como a Sala das Promessas.

As diretrizes para a retomada de atividades presenciais no Santuário de Aparecida estão disponíveis em www.a12.com/retomada. No local estão descritos procedimentos e normas que devem ser seguidas durante a visitação ao maior templo dedicado à Virgem Maria no mundo.

Compartilhe com seus amigos: