Pastoral da Pessoa Idosa do Brasil celebra a decisão do Papa de instituir o Dia Mundial dos Idosos e dos Avós

Publicado em: 1 fevereiro 2021
Bernadete Seixas

No final da oração do Ângelus no domingo, 31 de janeiro, o Papa Francisco anunciou a instituição do Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, a ser celebrado em toda a Igreja, todos os anos, no quarto domingo de julho, próximo à festa dos São Joaquim e Santana, os avós de Jesus. Francisco instituiu a data para estimular que os avós, a memória e as raízes que carregam não sejam esquecidos.

A decisão do Santo Padre foi motivada pela situação de isolamento que estão vivendo os idosos no período da pandemia. Para o Papa, a memória, as raízes dos povos e a ligação entre gerações carregada pelas pessoas idosas são um tesouro a ser preservado. No pensamento do Papa, os idosos e os avós são  um verdadeiro “presente” cuja riqueza,  muitas vezes, as pessoas esquecem.

A Pastoral da Pessoa Idosa do Brasil recebeu com muita alegria e entusiasmo a notícia da instituição do Dia Mundial dos Avós e dos Idosos feito pelo Papa Francisco. É o que informou a coordenadora nacional, irmã Maria Lúcia Rodrigues, e o bispo referencial, dom José Antônio Peruso, arcebispo de Curitiba (PR).

Segundo a Pastoral, o gesto do Papa certamente fortalecerá as suas atividades que somam 16 anos de atuação  gratuita e de acompanhamento mensal sistematizado das pessoas idosas mais vulnerabilizadas em todo Brasil. A Pastoral conta com uma rede de 25 mil líderes e presta atendimento à 170 mil idosos no Brasil.

No período da pandemia, contudo, segundo matéria divulgada no início de 2020 no portal da CNBB,  “Os 10 passos que a Igreja no Brasil pode dar para cuidar dos Idosos”, a Pastoral da Pessoa Idosa informou sobre a orientação dada para interromper, durante a pandemia, as visitas às pessoas idosas e famílias.

“É por meio de ações como essa do Papa que poderemos dar cada vez mais visibilidade e valorização para as pessoas idosas em todo mundo. Uma sociedade que honra e acolhe seus idosos pode esperar um futuro eminente”, defende a coordenadora nacional, irmã Maria Lúcia Rodrigues.

Líderes da Pastoral da Pessoa Idosa em visita pastoral em Manaus (AM), em foto tirada antes da pandemia. Fotos: arquivos da Pastoral da Pessoa Idosa.

Fonte de sabedoria

Com 29,6 milhões de pessoas acima dos 60 anos de idade, de acordo com o levantamento de 2016, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o Brasil tem a quinta maior população de idosos do mundo, num universo total de 210,1 milhões de brasileiros

Segundo a Pastoral, foram as pessoas que hoje encontram-se idosas que construíram a sociedade onde vivemos e, portanto, a sociedade deve respeito às mesmas, que são fonte de sabedoria desde os seus atos mais simples até ações que impactam toda comunidade.

Num contexto difícil para as pessoas idosas, em razão da pandemia, a Pastoral da Pessoa Idosa acolhe as palavras iluminadas do Papa Francisco que vem ao encontro da sua missão e soma-se ao trabalho que é realizado: “Zelar pela vida digna das pessoas idosas como um ato de amor, de responsabilidade com os ancestrais, para preservar a riqueza dos anos e evidenciar o dom da velhice”.

Fonte: CNBB – Fotos: arquivos da Pastoral da Pessoa Idosa

Compartilhe com seus amigos: