Rotary investe R$50 mil para a testagem da Covid-19 em Lar da SSVP, em Formiga

Publicado em: 28 maio 2020
Bernadete Seixas

A movimentação no Lar São Francisco de Assis, em Formiga, começou bem cedo na quarta-feira, 27 de maio. Desde às 7h00, os profissionais de enfermagem e três médicos coletaram material de 150 pessoas, entre elas, idosos e funcionários da Instituição. Os exames foram encaminhados para um laboratório em Belo Horizonte, onde atestará se há ou não infectados pela Covid-19.

Os exames foram pagos pelo Rotary Club, com recursos internacionais. A Fundação Rotária vai investir 525 mil dólares na aplicação de testes em Lares de Idosos do Brasil. “Quando soube pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que metade das mortes pelo novo Coronavírus eram nessas instituições de idosos, o Rotary se prontificou a fornecer os testes”, explica o presidente do clube em Formiga, Leonardo Vieira da Silva.

Os resultados dos exames do Lar São Francisco de Assis será divulgado nos próximos 10 dias. O valor investido no projeto é de cerca de R$50 mil. “Estamos muito felizes em ajudar, mas a nossa alegria só será completa quando os resultados chegarem, e ninguém estiver infectado”, defende Leonardo.

Até o momento, não há idosos com sintomas da doença no Lar. Os exames são aplicados apenas como medida protetiva.

O presidente do Lar, Carlos Henrique Silva, está muito grato com a iniciativa do Rotary e da Secretaria de Saúde de Formiga, que disponibilizou a equipe para a coleta dos materiais. “Percebemos em todos eles que a caridade é muito grande. Nesse momento tão difícil, vieram nos apoiar. A todos, o meu muito obrigado”.

Exames

A coleta do exame dura cerca de 30 segundos, e é feita por meio da extração de secreções do nariz. O senhor José Raimundo dos Reis tem 75 anos e mora no Lar São Francisco há 4,  nunca tinha se submetido ao procedimento, no entanto, achou tudo tranquilo. “Não dói nada e é muito rápido”, assegura.

O idoso vem acompanhando os noticiários e sabe o que acontece no país e no mundo. “O novo Coronavírus é uma doença muito perigosa, que começou na China”, conta ele.

Para a técnica de enfermagem Katia Rodrigues Jovino Muniz, que é auxiliar de farmácia, os exames oferecidos pelo Rotary vêm em um momento muito importante, para dar mais segurança tanto aos moradores, quanto a quem trabalha no Lar.

Compartilhe com seus amigos: