Pastoral do Surdo

 

Assessor Diocesano: Padre Adriano Willian da Silva

Paróquia Sagrado Coração de Jesus – Formiga/MG

Fones: (37) 3321–2955 – E-mail: formiga.pscj@diocesedeluz.org.br

 

Coordenador Surdo: Ângelo Macedo (Iguatama)

Vice coordenador: Ed Carlos Miranda (Lagoa da Prata)

Coordenadora ouvinte: Vanderleia Ilídia Silva(Iguatama)

Vice coordenadora ouvinte: Mariana Aparecida Vargas Azevedo (Lagoa da Prata)

Secretária: Isabela (Arcos)

Vice secretário: Washington  (Iguatama).

A Pastoral do Surdo atua como centro de referência e apoio aos assuntos de âmbito social, político e cristão para os surdos e seus familiares. Busca despertar neles a consciência crítica necessária ao desenvolvimento e à participação em atos políticos que não só garantam os seus direitos, mas a ampliação das políticas públicas para atender a novas necessidades.

A PASTORAL TEM COMO OBJETIVO ATUAR EM DIVERSAS ÁREAS:

  • Espiritualidade: prepara celebrações, encontros e retiros espirituais.
  • Catequese: atua na formação cristã do surdo, buscando oferecer maior conhecimento da Palavra de Deus por meio da preparação para o batismo, a Eucaristia, a crisma e o matrimônio.
  • Juventude: atenção especial aos jovens, com a realização de encontros, caminhadas e momentos de lazer.
  • Cultura: como Pastoral do Surdo, ela está presente em diversos eventos – exposições, danças e datas comemorativas.
  • Ação Social: atua na formação cidadã e política.

LIBRAS – LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS

A Pastoral oferece o curso de LIBRAS, primordial para o anúncio do reino de Jesus Cristo ao surdo.

Importante instrumento de comunicação para as comunidades surdas, a Língua de Sinais utiliza gestos codificados, alfabeto manual e expressões corpóreo-faciais. Possui uma sintaxe própria e diferente da linguagem oral.

PASTORAL DO SURDO NA DIOCESE DE LUZ

Tudo começou pela participação de um casal de surdo, todos os sábados na Igreja Nossa Senhora da Paz, em Iguatama. Também observou que na Matriz Nossa Senhora da Abadia, frequentava mais surdos, então, o pároco padre Adriano Willian da Silva, procurou saber quem eram essas pessoas, e foi informado que eram surdos. Desde então começou a explicar, mostrar no folheto qual parte da missa estava.

O padre então convidou interpretes para participar das celebrações, ajudando os deficientes auditivos durante a missa.

Com isto veio a iniciativa de ter uma missa dedicada a eles, onde o padre convidou mais pessoas e daí foi nascendo um novo trabalho na paróquia.

Iguatama foi a primeira cidade da Diocese a desenvolver o trabalho e caminhar para a Pastoral do Surdo. Hoje, em Iguatama, são dois anos e sete meses de atuação. Além de ser  pioneira foi incentivadora à outras cidades como: Formiga, Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e Arcos.

Durante este tempo a Pastoral do Surdo de Iguatama, já interpretou durante casamentos e batizados  entre outros.

Compartilhe com seus amigos: