Paróquias celebram São Cristóvão

Publicado em: 27 julho 2021
Halph Carvalho

Neste domingo, 25 de julho, diversas paróquias celebraram em honra ao protetor dos motoristas e viajantes, o mártir São Cristóvão. Caminhoneiros e comunidades eclesiais se uniram para organizar lindas carreatas pelas vias das cidades. Os sacerdotes abençoavam os veículos e os motoristas pediam a benção do protetor São Cristóvão.

Na Paróquia São Cristóvão, em Arcos, também foi celebrada uma linda festa em honra ao seu padroeiro. Todos os anos é realizada uma grande carreata e, ao final, acontece a celebração festiva de São Cristóvão. Por ocasião da pandemia, neste ano a Festa de São Cristóvão, em Arcos, foi realizada no Santuário São Judas Tadeu. O espaço maior abrigou com mais segurança todos os devotos e após a celebração foi servido um delicioso almoço, obedecendo todas as regras da Vigilância Sanitária.

História de São Cristóvão

O verdadeiro nome de São Cristóvão era Réprobo e quase não há registros sobre ele antes de ser cristão. Existe apenas a descrição de que ele era um homem forte, muito alto e de presença marcante. Por causa da sua musculatura física, Réprobo trabalhava como guerreiro para o Rei de Canaã. Porém, ele não estava mais satisfeito com aquela situação – no seu coração havia um grande desejo de trabalhar com alguém mais poderoso, o rei dos reis.

Durante uma festa no reino, o guerreiro percebeu que o rei fazia o sinal da cruz toda vez que as músicas cantadas citavam o nome do demônio. Curioso, ele questionou o motivo daquela atitude. O rei respondeu que aquele símbolo era uma proteção contra a presença da força do mal que estava sendo cantada.

Dessa forma, Réprobo entendeu que o demônio era mais poderoso que seu rei e, por isso, seria o maior mestre a que ele tanto desejava servir. Crente de ter finalmente encontrado seu rei, o guerreiro saiu em busca do demônio pelo deserto, até que o encontrou e juntos caminharam durante um longo tempo.

No entanto, o guerreiro notou que, quando o demônio viu uma cruz, rapidamente fugiu dela, mudando a direção da viagem. Logo, finalmente compreendeu que a figura ligada à cruz era seu verdadeiro rei, por ser aquele com maior força e poder entre todos. Réprobo descobriu, portanto, que o mestre que procurava se chamava Jesus Cristo e, para encontrá-lo, pediu um conselho a um sábio eremita. Este homem disse que era necessário orar muito e jejuar, mas Réprobo não acreditou naquele conselho tão simples. Então, o eremita falou para ele ficar à beira de um rio, para ajudar a travessia das pessoas e propagar o amor entre elas.

Depois de se tornar cristão, o guerreiro ajudou quem precisava, passando pessoa por pessoa pelo rio em seus ombros. Em uma noite de tempestade, um menino apareceu pedindo para ajudá-lo a passar, sendo prontamente atendido. Apesar de pequenina, a criança era bem pesada, fazendo com que ele precisasse se esforçar ao máximo. Ao final do percurso, o menino revelou a identidade: era Jesus Cristo. Com isso, o santo provou que, independentemente da dificuldade, ele sempre serviria o Filho de Deus. Por esse motivo, ficou conhecido como “portador de Cristo” e passou a se chamar São Cristóvão, tornando-se o padroeiro dos motoristas e viajantes.

Compartilhe com seus amigos: