Canonização de irmã Dulce reuniu milhares de brasileiros no Vaticano

Publicado em: 14 outubro 2019
Bernadete Seixas

Cerca de 15 mil brasileiros acompanharam a cerimônia e festejaram na Praça São Pedro

Natália Jael
De Roma

cerimônia de canonização de Irmã Dulce começou às dez horas da manhã em Roma,  cinco horas no horário de Brasília. Segundo o Vaticano, cerca de cinquenta mil pessoas acompanharam a Missa na Praça São Pedro. O grupo de brasileiros foi estimado em 15 mil. Além de irmã Dulce, outros quatro beatos também foram canonizados.

Logo no início da celebração, o prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Becciu, fez a apresentação dos novos santos e agradeceu ao Papa por ter aceito os pedido de canonização. A saudação aos novos santos foi feita logo no início da missa; seu exemplo de vida foi citado durante a homilia do Papa Francisco. “Peçamos para ser, assim, ‘luzes gentis’ no meio das trevas do mundo”, disse o Santo Padre.

Durante o momento do ofertório, o miraculado José Maurício Bragança Moreira, que recebeu a graça que levou à canonização de Irmã Dulce, entregou ao Papa um terço com a imagem da nova Santa. As palavras de Francisco e a história de Irmã Dulce marcaram quem estava na Praça São Pedro. “Irmã Dulce vai nas periferias existenciais e ali ama o pobre. Ela é aquilo que o Papa falou de insistir no diálogo com justiça aos mais necessitados”, destacou padre Reginaldo Teruel, do Paraná.

Para Emília Coscarele, de oitenta anos, o dia foi um retorno ao passado. Na década de mil novecentos e quarenta ela estudou na escola fundada por Irmã Dulce e chegou a acompanhar a religiosa em seu trabalho de caridade. “Ela ia na sala, depois da aula, e me buscava para acompanhá-la durante a caminhada. Quando eu fiquei sabendo da canonização eu tinha certeza que estaria aqui”, lembra emocionada.

De autoridades brasileiras, também estiveram na cerimônia de canonização o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

Festa na Praça São Pedro

A cerimônia de canonização de uma santa baiana não poderia terminar de outra forma, se não com festa. Após a missa, um grupo se reuniu na Praça São Pedro para cantar e comemorar. A cantora Margarete Menezes e o músico Waldonys fizeram uma pequena apresentação. Margarete é embaixadora da obras de Irmã Dulce na Bahia e comemora aniversário nesse dia treze.

“Quando eu fiquei sabendo que a canonização seria no dia do meu aniversário eu fiquei muito emocionada e feliz. Lembrei na hora da minha mãe que gostava muito de Irmã Dulce. Pedia à santa, também, que me ajudasse na missão de levar amor para todos os cantos”, disse emocionada.

Um exemplo de amor incondicional e de fé. Assim os fiéis e devotos de Irmã Dulce se referiam à santa a todo momento. A festa celebrada no Vaticano nesse dia 13 de outubro revelou o que os corações dos católicos brasileiros já sabiam: Irmã Dulce inspira o amor ao próximo.

Fonte: CN

Compartilhe com seus amigos: