16/01/2018

IRMÃS MISSIONÁRIAS DE SÃO CARLOS BORROMEO-SCALABRINIANAS

15.08.1871 – 01.07.1948

Por Irmã Mariza Roberta Ruas MSCS

A Bem-aventurada Assunta Marchetti, nasceu em Lombrici di Camaiore, Lucca (Itália) o dia 15 de agosto 1871 e morreu no dia 1° julho 1948, na Vila Prudente, São Paulo – SP.

Desde muito cedo Madre Assunta demonstrou grande amor por Jesus e desejo de ajudar ao próximo.

Ajudava o pai no moinho e a mãe nos afazeres da casa e no cuidado aos irmãos menores. Madre Assunta sonhava ser religiosa da Ordem Carmelitana, mas com a morte precoce do pai adia seus planos para ajudar a família.  Quando tudo parece calmo e ela pode finalmente ingressar no Carmelo seu irmão Padre José Marchetti convida-a para acompanha-lo até o Brasil para cuidar das crianças órfãs e abandonadas. Porém, pede-lhe que, antes de tomar a decisão, reze diante do quadro do sagrado coração de Jesus e depois lhe dê uma resposta. Após oração, toma a decisão de vir para o Brasil ajudar seu irmão na missão de cuidar dos filhos órfãos de imigrantes italianos e africanos que se encontravam na cidade de São Paulo.

 Para Madre Assunta fazer a vontade de Deus significava olhar para as necessidades do próximo, não ser indiferente e amar incondicionalmente. A grandeza e a beleza de Deus se manifestam nas pequenas atitudes no dia a dia de quem é sensível aos apelos de Deus.

Beata Assunta Marcehtti fez de sua vida um testemunho de amor a Deus e ao próximo. Quantas noites acordada velando o sono dos órfãos enquanto costurava! Passava horas diante do Santíssimo ouvindo do coração de Deus o que Ele desejava daquela serva humilde e fiel.

Nunca perdeu a fé e a esperança mesmo diante das maiores dificuldades. Quantas vezes ao faltar alimentos se reunia com as crianças na capela e em pouco tempo alguém batia a porta trazendo o necessário. O mesmo acontecia com cobertores e tudo do que as crianças tinham necessidade.

Passava horas diante do Santíssimo Sacramento durante a noite e, ao mesmo tempo, atenta ao menor choro das crianças, pronta para atender.

Fazia os trabalhos mais simples e humildes mesmo quando era a Superiora Geral da Congregação enfatizando, com a vida, a importância da simplicidade diante da missão que Deus pede a cada uma de nós. Era a enfermeira, a cozinheira, a costureira e a força para realizar tantas atividades era Jesus de quem se declarava ‘humilde serva’.

Mulher forte que soube defender o carisma da Congregação nos momentos mais difíceis. Mostrou-se sempre sensível às necessidades daqueles que estavam ao seu redor: quantas vezes limpou o sapato das Irmãs que chegavam à noite da Escola, enquanto tomavam a sopa quente que ela própria lhes havia preparado.

Sua vida foi uma constante entrega e doação ao próximo. Morreu entre as órfãs como sempre havia desejado no dia 1° julho 1948, no distrito de Vila Prudente, São Paulo, SP.

A Bem-aventurada Assunta Marchetti foi beatificada no dia 25 de outubro de 2014 na Catedral da Sé em São Paulo.

                                                                                   

Desenvolvido por: logo celula