A compaixão e a CF 2020

Publicado em: 19 fevereiro 2020

Se por um lado o olhar da indiferença gera o mal, por outro, o olhar da compaixão poder fecundar o bem no coração humano e conferir o sentido da vida. O texto-base da Campanha da Fraternidade 2020, mostra que na Parábola do Bom Samaritano, o olhar que Jesus ensina é o olhar de quem se compromete com o próximo e é desinteressado de si mesmo.

Também diz que não é um olhar de quem tem dó, mas de ser compassivo e que reconhece a dignidade do outro. O texto também traz um incentivo a iluminar o nosso olhar para ser como o de Cristo, que do alto do madeiro, viu e perdoou com toda a sua misericórdia.

Aprender isso é muito importante em tempos no qual a indiferença vai tomando conta das consciências e dos corações e a Quaresma se mostra como um tempo bom para tais reflexões.

Cita-se aqui o Papa Francisco que em uma de suas catequeses sobre a Parábola em questão citou o versículo 33“encheu-se de compaixão”. Nas palavras do Santo Padre a compaixão é uma característica essencial da misericórdia de Deus que padece ao nosso lado e sente os nossos sofrimentos.

Na história da Igreja são muitos os homens e mulheres, que pelo encontro com Jesus Cristo, testemunharam o verdadeiro sentido da compaixão, como São Camilo de Lellis que dizia aos cuidadores dos doentes: “Coloca mais coração nessas mãos!”.

Características de quem ama

shutterstock
shutterstock


Cuida;
Acolhe;
Integra;
Dialoga;
Suporta;
Se compadece.

O que seria do mundo se julgássemos menos e nos compadecêssemos mais? Se houvesse menos competição e mais compaixão? E menos voracidade e mais partilha? Reflita!

A Campanha da Fraternidade deste ano aborda compaixão e cuidado para com o próximo com o tema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34)

Fonte: A12

Compartilhe com seus amigos: